Videolaparoscopia

A videolaparoscopia é uma técnica cirúrgica minimamente invasiva, um procedimento médico inovador, realizada pelo auxílio de uma câmera (vídeo) no abdome (laparo). Consiste no uso de câmeras e instrumentos especiais, para diagnóstico e tratamento de doenças abdominais por meio de pequenas incisões. Promovendo um resultado estético superior.
Um método que promove menos dor no pós-operatório, tem menor custo operacional global e diminui o tempo de internação e permite um rápido retorno as atividades habituais quando comparadas  às cirurgias convencionais. Além disso, pacientes de alto risco, como idosos e cardíacos, passam a ter menos complicações cárdio-vasculares e pulmonares.

 


Colecistectomia Videolaparoscópica

Colecistectomia é a retirada cirúrgica da vesícula biliar. Apesar do desenvolvimento de técnicas não-cirúrgicas, ela é o melhor método para de se tratar a colelitíase sintomática, embora existam outras razões pela qual a cirurgia deve ser feita. As opções cirúrgicas incluem o procedimento padrão, chamado de colecistectomia laparoscópica, e um método invasivo mais antigo, chamado de colecistectomia aberta. A colecistectomia geralmente é indicada pela presença de cálculos dentro da vesícula biliar causando colecistite aguda ou crônica, porém pode ser indicada também por colecistite alitiásica, por pólipos da vesícula biliar, por neoplasias, dismotilidade vesicular sintomática, e como parte de outros procedimentos cirúrgicos. Em um pequeno número de pacientes a colecistectomia videlaparoscópica não é possível de ser realizada. Isto ocorre geralmente devido a dificuldades anatômicas ou do grau de inflamação devido a doença da vesícula. Quando o cirurgião resolve converter uma cirurgia, não se considera o fato como uma complicação mas sim como bom julgamento cirúrgico. Fatores que podem levar a conversão da cirurgia fechada para aberta incluem obesidade excessiva , história de cirurgia abdominal prévia, sangramento de difícil contensão e outras.

 


Como é feita a colecistectomia por videolaparoscopia?

Geralmente o paciente interna no hospital no dia da cirurgia. O procedimento é realizada no centro cirúrgico sob anestesia geral. Por essa razão o paciente deverá fazer jejum desde a noite do dia anterior. Após a cirurgia, o paciente permanece algumas horas no sala de recuperação anestésica e é encaminha ao quarto. Alguns pacientes poderão ter sua dieta liberada no mesmo dia da cirurgia, após perfeita recuperação dos efeitos anestésicos. Sendo o pós-operatório satisfatório e nenhuma intercorrência ocorra o paciente receba alto no dia seguinte com prescrição e orientação. Ficará agendada consulta para revisão da cirurgia. Em casa, o paciente se sentirá melhor a cada dia que passa e dentro de 2-4 dias não sentirá necessidade de medicação analgésica e em poucas semanas retornará a suas atividades usuais com apenas poucas restrições. No passar de 45 dias estará liberado para exercer qualquer atividade física, inclusive exercícios físicos rigorosos.

 


Outras cirurgias podem ser feitas por vídeo?

A laparoscopia é apenas uma técnica instrumental. Praticamente todos os procedimentos na pelve e no abdome podem ser feitos por videolaparoscopia. Dentre eles: Cirurgias do esôfago, estômago e intestino, as cirurgias do apêndice, cirurgias ginecológicas (tumores, endometriose, ligadura tubária, gestação ectópica e outras), cirurgias da glândula adrenal (supra-renal), cirurgias do baço e do fígado.

daniel cesar logo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.